Pular para o conteúdo principal

Amanda Grace Dias: Minhas percepções sobre a Primeira Dama de Natal

 O sucesso de alguém, algumas vezes é visto como sorte, coisas do destino. Porém, ninguém chega algum lugar do nada. 

Essa semana tive a honra de entrevistar Amanda Grace Diógenes Dias. Aprendi com seu comportamento durante a entrevista, algumas coisas que gostaria de comentar.

 Teoricamente, uma mulher, primeira dama de Natal, Juíza há 22 anos, teria tudo para ser alguém prepontente, e de pouca afeição (tem muita gente que nem pisa no chão, com muito menos). Sendo entrevistada em um podcast pela primeira vez, desde que seu esposo assumiu a Prefeitura, Amanda mostrou ser uma pessoa com sentimento aflorado, chegou a se emocionar ao lembrar da Pandemia, não vestiu nenhuma máscara para mostrar como foi sua infância e seus estudos. 

Demonstrou suas dificuldades ao assumir o magistrado aos 24 anos, sofrendo preconceito por ser mulher. 

Amanda demonstra através do seu exemplo, de que conhecimento e educação são coisas completamente distintas, e que quando estão juntos, nos torna a melhor pessoa possível.

Quando se tem conhecimento, e não educação, nos tornamos sabedores de tudo, e insuportáveis.

Amanda Dias é totalmente, discreta. não gosta de holofotes, quem chama atenção, é seu currículo.




Natal tem uma Primeira Dama 100% razão e 100% coração.

Comentários